Boa-Vista Touriga Nacional

rico e complexoBoa-vista Touriga Nacional

Terroir

Situadas no Cima-Corgo, as vinhas espalham-se por um deslumbrante cenário geométrico de socalcos construídos à mão no xisto típico da região. Alguns terraços chegam a atingir oito metros de altura e este facto, aliado às condições extremas e à inclinação dramática unem-se para proporcionar um terroir único. Toda a vinha reservada ao vinho do Porto tem benefício com letra A (a melhor classificação) e foi plantada com as tradicionais castas do Douro.

Castas

Todos os anos a equipa de enologia decide engarrafar um ou dois vinhos monovarietais, com castas que se destacaram do lote do Reserva, nesse ano. À semelhança do que aconteceu em 2013 no lançamento dos primeiros vinhos da Quinta da Boavista, em 2016, a escolha recaíu sobre o Touriga Nacional, uma casta tinta que é um ingrediente chave quer para os vinhos tranquilos, quer para os vinhos fortificados da região do Douro. Antes da filoxera devastar as vinhas em Portugal, a Touriga Nacional ocupava grande parte da totalidade de área plantada. No entanto, posteriormente, por causa do seu baixo rendimento, foi sendo substituída por castas mais produtivas. Apresenta arrojadas notas de frutos pretos, comummente acompanhados por memórias de especiarias e violeta. De tanino firme, tem a estrutura ideal para um vinho monovarietal.

Vinificação

Na Quinta da Boavista, para garantir a preservação das características da casta e o controlo total do processo produtivo, recorremos à vindima manual e à escolha manual de cachos, seguidos de um desengace e suave esmagamento dos bagos. Como reservatórios de fermentação temos os tradicionais lagares de granito com pisa a pé, cubas de fermentação em inox e, para os pequenos lotes, contentores em pvc alimentar ou fermentação em barricas novas de madeira francesa de 500 litros. Cada um destes tipos de fermentação confere ao vinho um estilo particular.

O Boa-Vista Touriga Nacional é um dos únicos vinhos do nosso portfólio que estagia em barricas de 500 litros entre 15 a 20 meses. Findo este período,  efetuamos o seu engarrafamento e vedando-o com cortiça natural. Uma vez que não é filtrado nem estabilizado pelo frio, pode dar origem a um precipitado com a idade.

Tudo isto leva a um vinho muito especial – com uma produção de apenas 600 garrafas – de cor vermelho rubi profundo, com um nariz elegante e perfumado, muito sedutor, que revela o seu lado floral complementado por notas de frutos pretos maduros, às quais a madeira confere complexidade. Na boca, é fresco, com taninos finos e elegantes. De excelente aroma de boca, revela com maior intensidade o seu lado floral.

Ideal para acompanhar pratos de carnes vermelhas, de caça ou queijo.